CUIDADO com as chamadas escolas de equitação!!!

Este é um assunto que já venho abordando há alguns anos, mas cada vez me choco mais com o tema. Como sou do hipismo modalidade salto, vejo pessoas que nunca fizeram uma prova fora do nível ESCOLA dando aulas!!!

Workshop equestre

Este assunto é muito sério, mas parece ser negligenciado por quase todos.

Alguém que NUNCA pulou uma prova oficial acima de 1m não tem condições de transmitir conhecimento a alguém. No máximo pode ser um auxiliar, com supervisão de alguém com conhecimento técnico!!

Esclarecendo, em geral, um cavalo pula até 1 metro mesmo com um cavaleiro sem técnica, basta se equilibrar para não cair.

Estou voltando neste assunto, infelizmente, pois recentemente escutei tanto que “fulano é profissional, ciclano está dando aulas…” e são pessoas com poucos anos de hipismo, menos de 5 anos, que nunca pularam nada oficial fora da escola.

Vamos entender que pular 1 obstaculo de 1,30m, não quer dizer que você faz uma prova de 1,30m, até porque com vara de marcação tudo fica mais fácil.

Não é porque você pula provas de nível fundamental ou você é um picador (e aqui sem demérito ao profissional que executa bem essa função) que você está apto a iniciar alguém no esporte, isso se chama irresponsabilidade!

A iniciação no esporte deve ser SEMPRE feita por alguém com conhecimento técnico e JAMAIS por um iniciante (tomasse por iniciantes quem não tem vivência em provas fora do nível fundamental, que não teve clínicas e cursos).

O que acontece hoje é que coloca-se qualquer um com um certo contato com cavalos para iniciar a base, o que compromete o futuro. Isso deveria ser algo totalmente inaceitável!!! Me choco toda vez que ouço algo similar e me pergunto onde vamos parar? Como posso iniciar alguém em algo que nem eu tenho conhecimento?

Hoje, vejo uma necessidade de certos lugares para “pagar barato o instrutor” e com isso diminuir o nível técnico do mesmo, o que beira o absurdo! O pior é que estão enganando o consumidor.

As pessoas simplesmente aceitam por desconhecimento nem questionam. Não percebem o risco que estão correndo ao fazer isso. Claro que é mais fácil e barato pegar alguém entusiasta e colocar para dar aulas, está pessoa não achará ruim ganhar menos, pois está vendo isso como uma oportunidade!

Agora, com estas atitudes, primeiro que denigre quem realmente é instrutor, que tem conhecimento para isso, trazendo uma diferença surreal nos preços. Viramos algo banalizado, afinal, “qualquer um” dá aulas. E depois, lá na frente, quando a péssima qualidade dada na base aparece, é que entra o profissional correto para consertar, o que se torna bem mais difícil.

Muito triste com esta constatação, principalmente por eu lutar bastante por este esporte, pela inclusão de novos praticantes, pela popularização. As vezes me sinto mau por incentivar tanto e saber que algumas pessoas caem neste conto dos “falsos instrutores”.

As vezes você acaba virando um destes “falsos instrutores” por incentivo do local onde você treina. Não estou escrevendo isso para lhe desmotivar, ou falar para desistir, mas sim para se instruir. Procure cursos, capacitação, não será em 2 ou 3 meses que você estará apto a dar aulas corretamente, mas o conhecimento é fundamental. E a busca dele ajuda a melhorar.

Vamos tentar fazer algo pelo bem do esporte e não apenas pela ganancia. Sei que é difícil achar instrutores qualificado e que eles custão mais caro, mas é a segurança. E se as pessoas que querem dar aulas se qualificarem para isso, já começamos a solucionar o problema.

Thaty VidalAryBotasSpur