Aprendendo a voar!!

 

Todos que montam sabem que temos que ter um “plano de vôo” (hahaha), não importa se você é iniciante ou profissional, o fato é que alguma hora você vai cair e provavelmente será quando você menos espera!

 

 

 

Mas para quem é novato não precisa se assustar, as quedas só parecem ruins, mas na maioria das vezes já estamos de volta no cavalo minutos após o ocorrido. Puxando este gancho, é de extrema importância que após a queda (se não houver nenhuma seqüela) o cavaleiro retome ao seu cavalo, isso é bom tanto para o psicológico do animal quanto do cavaleiro.

Geralmente as quedas não são previstas, as mais comuns são por refugos, mas já vi gente trotando cair, galopando, andando ao passo, montando, desmontando, passeando… ou seja de toda e qualquer maneira que envolve cavalo. Muitas vezes caímos na risada após uma queda (boba) afinal tem horas que não é justificável você ter ir para o chão!

Ao longo dos meus mais de 15 anos montando já perdi a conta de quantas vezes cai e de quais maneiras. Eu caio desde a época da escolinha, a única diferença é que hoje levo na esportiva e me divirto com isso, antigamente eu morria de vergonha, deletava os vídeos, as fotos, não deixava ninguém falar sobre isso, feria o EGO!!   

Até mesmo minha filha de 4 anos já é mestre nas quedas, já perdi a conta de quantas vezes o pônei jogou ela longe, mas diferente de mim quando era mais nova, ela cai na risada e sai contando para todo mundo o que aconteceu!

Agora a parte importante, sempre usar equipamento de proteção, jamais subir em um cavalo sem capacete, quase todas as minhas quedas o impacto inicial foi na cabeça e se eu não estivesse usando capacete teria tido seqüelas graves. Vou até além, atenção iniciantes e crianças além do capacete é altamente recomendável o uso de colete, vejo pela minha filha que usa o colete o quanto ele absorve o impacto no momento da queda!

Agora vou contar algumas das tantas quedas que já sofri;

– Foi montar um potro de quase 4 anos recém domado com 1,70m de cernelha o Dinamico, assim que subi nele, ele boleou e eu cai de costas no chão, neste caso tive sorte do meu tratador pular no cavalo e puxá-lo para baixo evitando dele cair em mim;

– Quando fui experimentar a Beca pela primeira vez, ela boleou quando fui subir, quando cai me agarrei na cerca e fique com o braço todo ralado.

– Esta eu treinando o Del Rey ele ainda com 4 anos, meu treinador resolveu colocar um oxer um pouco mais alto, ele se desesperou saiu de longe, tropeçou na vara e fomos eu e ele para o chão rolando

– Fazendo ping-pong com a Rainha Dona Flor, no meio do exercício ele me arremessou para cima, cai de pé do lado dela (mas desta vez quebrei o pé).

– No padoque do Derby em um dia de chuva eu e o Bis caímos de lado em uma poça, entramos na pista meio limpo e meio sujo.

– No último dia do campeonato Paulista de Amador o Bis estava correndo tanto que quando chegou ao ultimo oxer ele me arremessou por cima.

Acho que chega né? Vocês já tem algumas fotos, alguns relatos… já sei falta um vídeo, então segue ai uma das minhas quedas mais clássicas… CLIQUE AQUI!!

Workshop equestreAryBotasThaty VidalSpur